Curadoria

Critérios de curadoria

As marcas participantes dos Desfiles e Mercado Eco do evento são selecionadas por uma equipe de curadoria convidada, composta por até oito profissionais conectados ao mercado da moda sustentável e inovadora.

As marcas são analisadas pelos curadores, tendo como base os seguintes critérios:

Realização de práticas que: reduzem ou eliminam a geração de resíduos sólidos; eliminam o uso de componentes químicos tóxicos ou potencialmente contaminantes; reduzam o índice de emissões atmosféricas; reduzem o uso de água e/ou energia.

Prática de Modelos de Negócio inovadores;

Estratégias gerais voltadas para o escopo da Economia Circular;

w

Articulação com projetos, cooperativas ou grupos sociais, com foco em geração de renda e redução de desigualdades;

v

Articulação com projetos/compromissos que busquem maior diversidade, inclusividade e representatividade de raças e culturas, no mercado e indústria da moda;

Z

Execução de Design;

Uso de novas tecnologias para a sustentabilidade;

{

Comunicação clara, educativa e transparente em relação às práticas da marca;

i

Certificações de materiais e cadeia produtiva;

Tempo de mercado e apresentação de metas futuras;

Variedade no perfil das marcas escolhidas.

Equipe de curadoria BEFW 2019

Curadores Desfile

Ana Sudano

Co-fundadora do Brasil Eco Fashion Week, diretora criativa e estilista há mais de 20 anos. Hoje é docente no SENAC-SP nas áreas de criatividade e gestão para moda, tendo trabalhado em diversas marcas nacionais atuando na coordenação de equipes criativas e concepção de desfiles nas principais semanas de moda brasileira (Fashion Rio, Minas Trend e São Paulo Fashion Week) e outras. Com ampla experiência, desde 2014 também dedica-se às pautas da sustentabilidade e aplicações nos negócios de moda. Atua também como consultora criativa no desenvolvimento têxtil, de coleções de moda e processos produtivos. Realiza palestras, oficinas e workshops sobre planejamento de coleção e design sustentável.

Jackson Araújo

Comunicólogo especializado em Análise de Comportamento e Tendências de Consumo de Moda, Mídia e Comunicação. É diretor criativo do festival multicultural Trama Afetiva, plataforma de convergência e pesquisa de estudos em design sobre inovação para resíduos da indústria têxtil e ambiente de diálogo entre pensadores, artistas, ativistas, cientistas, empresários, marcas e sociedade civil para a construção de uma indústria que quer ser inclusiva e diversa e sustentável e criativa e lucrativa e transparente e comprometida 100% com o meio ambiente. 
É pesquisador e estudioso de movimentos e expressões ligados à Economia Afetiva, termo que cunhou em 2014, sobre uma nova perspectiva de mercado pautada na valorização e desenvolvimento do coletivo, para o desenho de produtos inovadores e disruptivos. Ministra palestras, realiza workshops e dirige projetos sobre o tema. É autor e editor dos livros “Economia Afetiva: Aprendizado Para O Futuro” (2018) e “Economia Afetiva: Por Uma Nova Tecitura Social”(2019), que registra todos os aprendizados adquiridos durante a realização da Trama Afetiva nos respectivos anos.

Camila Yahn

Camila Yahn é editora de moda com mais de 15 anos de experiência. Seu trabalho divide-se entre edição e curadoria de conteúdo para marcas, eventos e redes sociais, observação das mudanças de comportamento e mercado na indústria da moda e reportagem, análises e edição da plataforma FFW, onde é editora-chefe há oito anos.

Melissa Volk

Publicitária com 25 anos de experiência no mercado e passagem em grandes agências como DPZ e ageisobar/mcgarrybowen, foi motivada por fatores pessoais e questionamentos sobre qualidade de vida que criou, em 2016, o Slow Market Brasil, a princípio um mercado de marcas conscientes e sustentáveis. Criou o Slow Market.Beauty, primeiro e único evento totalmente voltado à indústria de cosméticos conscientes do Brasil. Além de sua empresa, é curadora e coordenadora do BEFW – Brasil Eco Fashion Week, membro da Abraps – Associação Brasileira dos Profissionais pelo Desenvolvimento Sustentável, membro do GT Lixo Zero da Abraps e ministra palestras e painéis sobre slow fashion e slow beauty.

Curadoras Showroom

Ana Sudano

Diretora criativa e estilista há 20 anos. Hoje é docente no SENAC-SP nas áreas de criatividade e gestão para moda, tendo trabalhado em diversas marcas nacionais atuando na coordenação de equipes criativas até a concepção de desfiles nas principais semanas de moda brasileira e outras (Fashion Rio, Minas Trend e São Paulo Fashion Week). Com ampla experiência, desde 2014 também dedica-se às pautas da sustentabilidade e aplicações nos negócios de moda. Atua também como consultora criativa no desenvolvimento têxtil, de coleções de moda e processos produtivos. Realiza palestras, oficinas e workshops sobre planejamento de coleção e design sustentável.

Marília Tavares

Designer de moda, costureira e professora de modelagem do vestuário, corte e costura. Instrutora da rede nacional de ensino Corte Centesimal, representante do movimento Fashion Revolution Brasil em Minas Gerais. Colaboradora no Brasil Eco Fashion Week e ReLab Criativo.
Como ativista, faz da moda uma plataforma de comunicação para o desenvolvimento e reconhecimento de identidades através do vestir. Também atua com capacitação profissional, para a inclusão e transformação socioambiental em comunidades periféricas.

Cacá Camargo

Designer estrategista, consultora, educadora e pesquisadora. Graduada em Moda, especialista em Desenvolvimento de Produto, mestre e doutora em Design. Formada em Moda Sustentável pela Central Saint Martins – University of the Arts London. Pesquisa processos de transição para sustentabilidade e como o ativismo de design pode catalisar mudanças sociais e culturais. Atua como educadora há 10 anos, nas áreas de moda, design, sustentabilidade e inovação. Atualmente é coorganizadora do Fórum Fashion Revolution e consultora na Cicla – núcleo de cocriação, comunicação, conexão e curadoria com foco em sustentabilidade coletiva e protagonismo feminino. Conectora nata, acredita no diálogo e na cocriação de futuros melhores.

Melissa Volk

Publicitária com 25 anos de experiência no mercado e passagem em grandes agências como DPZ e ageisobar/mcgarrybowen, foi motivada por fatores pessoais e questionamentos sobre qualidade de vida que criou, em 2016, o Slow Market Brasil, a princípio um mercado de marcas conscientes e sustentáveis. Com visão empreendedora, criou o Slow Market.Beauty, primeiro e único evento totalmente voltado à indústria de cosméticos conscientes do Brasil. Além de sua empresa, é curadora e coordenadora do BEFW – Brasil Eco Fashion Week, membro da Abraps – Associação Brasileira dos Profissionais pelo Desenvolvimento Sustentável, membro do GT Lixo Zero da Abraps e ministra palestras e painéis sobre slow fashion e slow beauty.